Dia 6 – Marraquexe – Como é participar no Tour de Grupo a Marrocos

VIAGEM MARROCOS

Dia 6 – Marraquexe

Pelas ruas estreitas do mercado de Marraquexe @marrocoscom #marocco #marrakesh #travelblogger

A post shared by Sonia Justo (@lovelylisbonnertravelblog) on

Hoje é o dia da visita à Medina de Marraquexe com um guia local oficial. O Mohamed foi óptimo e explicou imensas coisas sobre a cultura e a história, não só de Marraquexe mas também do país. A visita começou às 9h00 da manhã depois do pequeno-almoço. Sim isto dormir até tarde não é aqui nesta viagem. O passeio pela cidade incluiu a visita a vários monumentos e locais de interesse.

Palácio Bahia

Opulência é aqui a palavra de ordem. Foi construído no século XIX pelo grão-vizir Si Musa e ampliado pelo seu filho Ahmed Ben Musa, que mantinha aqui o seu harém: 4 esposas e 24 concubinas. Além das divisões familiares, o grande Riad era composto por uma mesquita, um balneário, uma horta e um grande pátio, à volta do qual se encontravam os quartos das concubinas. Só se pode visitar uma parte do palácio, porque a família real e o pessoal da manutenção ainda utilizam uma parte. O palácio é lindíssimo e apesar das salas interiores não terem mobílias, os detalhes da arquitectura, dos azulejos, as portas, os tectos e o chão vão fazer as delícias dos mais exigentes. O preço são 10 Dirhams, pouco menos de 1 €.

Palácio Bahia em Marraquexe @marrocoscom #travelblogger #marrocos #marocco #marrakech #marraquexe

A post shared by Sonia Justo (@lovelylisbonnertravelblog) on

Túmulos Saadianos

Para quem não tem problemas com a morte este é um local bonito para se visitar, pela magnífica arquitectura deste mausoléu colectivo. Aqui estão sepultados membros da dinastia Saadiana que reinou em Marrocos do século XVI ao XVII. É composto por 3 divisões. O mausoléu principal, do sultão Ahmed Al-Mansour e família, é o mais bonito, a sala das 12 colunas, foi toda feita com mármore de Carrara (Itália). No exterior há um jardim onde estão sepultados os soldados e os servos mais próximos da família real.

Bairro Judeu

Apesar de a maioria dos judeus ter abandonado a cidade após a Segunda Guerra Mundial, ainda existem alguns estabelecimentos comerciais judeus.

Mesquita de Koutoubia

Não se pode visitar, uma vez que é proibida a entrada nas mesquitas aos não muçulmanos. Sendo o principal templo em Marraquexe, e onde se pode ouvir o chamamento para a oração 5 vezes por dia. No alto do seu minarete com 69 metros está a seta que indica a direcção para Meca. O seu Minarete avista-se de praticamente todos os pontos da cidade.

Souks

Nas primeiras ruas temos os artigos mais corriqueiros e “made in china”, à medida que nos embrenhamos nas ruelas vamos vendo a divisão das ruas por ofícios, vemos as oficinas e os artesãos a trabalhar, aqui fazem-se bons negócios, mas lembrem-se têm sempre de negociar.

Loja Complexe D’Artisanat

É uma grande loja ao estilo do “El Corte Inglés”, ideal para quem quer comprar sem regatear. Aqui os preços são fixos. E encontram de tudo, desde tapetes, a malas, ouro, prata e sapatos.

Herboriste Marrakech

Aqui vão encontrar praticamente todos os remédios naturais para todas as maleitas. Vão assistir a uma explicação e no fim podem comprar. Atenção que se quiserem pagar com cartão, podem mas é mais caro.

Interrompemos a visita para almoçar no restaurante Portofino, com especialidades tipicamente Italianas e onde podem ver expostas camisolas autografadas de vários craques do futebol mundial, incluindo as camisolas do Ronaldo e do Messi. O valor do almoço ronda os 10 €. A visita terminou perto das 16h e fomos até ao Riad descansar, antes de sairmos para comemorar o meu aniversário, no restaurante Pepenero bem pertinho do nosso Riad.

Também tínhamos reserva e o valor rondou os 20€ por pessoa. Também muito agradável e com uma decoração deslumbrante. Os pratos são tipicamente Marroquinos e Italianos. E com o final das comemorações é altura de voltar para o Riad, e arrumar a mala, amanhã volto para Portugal no voo das 09h45m.

Siga o resto da viagem: