Camelos e dromedários: Qual a diferença? Há camelos em Marrocos?

Está sempre a confundir camelos com dromedários? É muito fácil de fazer a distinção entre estes “cavalos do deserto”. Ora veja.

Dromedário nas dunas de Erg Chebbi em Marrocos
Dromedário nas dunas de Erg Chebbi em Marrocos

Existem dois tipos: o camelius bactrianos e o camelus dromedarius (camelo árabe) e têm pelo menos um aspecto físico bem visível que mostra que são diferentes: o número de bossas.

Então, o camelo tem duas bossas e o dromedário tem uma só bossa. Os dromedários estão extintos em estado selvagem, portanto os que existem estão domesticados. Ainda se podem encontrar alguns em estado selvagem em zonas áridas da Austrália.

Mas, ainda assim, o dromedário é também um camelo. Ficou confuso? É que o animal pertence à classe dos camelídeos e o seu nome científico é camelius dromedarius.

Camelo com duas bossas
Camelo com duas bossas
Ao contrário do que genericamente se pensa, as bossas não acumulam a água que o animal ingere. São pedaços de reserva de gordura que lhes dá energia e forças quando passam muito tempo sem ingerir alimento. É também uma defesa do corpo para se proteger quando fazem travessias em zonas muito quentes.

A gordura fica assim concentrada numa só zona, sendo usada mais facilmente para dar energia ao corpo do animal. Quando o animal está bem alimentado, a bossa está mais rija e elevada. No final de uma longa viagem estará sempre mais magra, isto se o camelo não parar para comer e beber.

Obviamente que a eficiente retenção de água é também um factor para estes animais aguentarem percursos longos, em sítios quentes, sem ingerirem líquidos. Os camelos podem ingerir até cerca de 200 litros de uma só vez!

Dromedario com uma bossa
Dromedario com uma bossa
No Médio Oriente e no norte de África os dromedários, usados como meio de transporte, usam uma sela especialmente feita para o seu dorso, chamada e rahla.

O corpo destes animais está totalmente adaptado a climas e regiões arenosas e desérticas. O pelo protege-os do frio, mas cai no Verão para lhes dar mais frescura. As patas ficam mais largas quando tocam no chão para não se afundarem na areia. E conseguem cerrar as pálpebras e fechar as narinas para evitar a entrada de areia no meio de uma tempestade.

Estes animais têm um sentido de orientação incrível. Conseguem detectar água ao longe – quase a 50 quilómetros de distância – e conseguem muitas vezes salvar pessoas que se perdem no deserto, depois de apanharem tempestades de areia.

Sabia que a esperança de vida de um camelo é de 40 a 50 anos? Há quem diga que o dromedário é mais dócil, outros dizem que o camelo-bactriano é mais calmo. Ainda assim, é sabido que quando o camelo se irrita com algo pode cuspir para quem estiver à sua frente. E tem boa pontaria, por isso tenha cuidado!

Agencia de Viagens em Marrocos