Visitar Casablanca Marrocos

Estrategicamente localizada na costa Atlântica, Casablanca é a capital económica do país.

Com quase cinco milhões e meio de habitantes, Casablanca é a maior cidade de Marrocos e há muito que perdeu o romantismo imortalizado no filme Casablanca, de 1942, com a famosa dupla Humphrey Bogart e Ingrid Bergman nos principais papéis.

Hoje em dia é um dos mais importantes centros financeiros e económicos de África, tendo um dos maiores portos artificiais do mundo.

Casablanca é a maior cidade e o pulmão económico de Marrocos, com uma população de cinco milhões e meio de habitantes e edifícios ultramodernos, onde o mundo dos negócios e das artes vivem em harmonia.

A maioria dos edifícios possuem a cor branca com linhas simples, e a cidade acabou por perder o romantismo imortalizado no filme Casablanca, de 1942, com a famosa dupla Humphrey Bogart e Ingrid Bergman nos principais papéis. 

Casablanca é um centro de negócios, onde a maioria dos bancos e das empresas líderes de Marrocos estão instaladas.

Se vem para negócios ou para lazer, a cidade lhe atenderá com seus espaços projetados para acomodar eventos e suas inúmeras atividades de lazer e entretenimento.


Como Chegar a Casablanca

Como Chegar a Casablanca
Como Chegar a Casablanca

Casablanca é provavelmente a cidade marroquina com melhores ligações, o que não será de estranhar considerando as suas dimensões e importância económica.

Se planear chegar directamente até aqui vindo do exterior pode contar com uma série de ligações aéreas com destaque para as que são asseguradas pela Royal Air Maroc. Note que a Ryanair não voa para Casablanca e por isso se precisa de uma passagem de baixo custo será melhor aterrar noutro aeroporto marroquino e depois viajar por terra para esta cidade.

Apesar de se encontrar aqui um dos maiores portos do mundo, não existe nenhum serviço regular de passageiros.

Seria impossível indicar aqui todas as ligações por terra que ligam Casablanca a quase todas as principais cidades marroquinas. Ocupando uma posição central na rede ferroviária do país e considerando a boa qualidade dos comboios marroquinos e o baixo custo, será melhor optar por esta via sempre que possível.

Das suas duas estações – a Casa Port e a Casa Voyageurs – saem composições para Meknes, Fes, Tânger, Rabat e Marrakesh, para referir apenas os principais destinos.

Na cidade está localizado o ultra moderno Aeroporto Internacional Mohammed V, que é a plataforma principal das companhias aéreas Jet4you e Royal Air Maroc (RAM).

Como chegar de Rabat a Casablanca

A partir de Rabat, a capital de Marrocos, pode-se chegar em Casablanca de comboio (trem), autocarro (ônibus), táxi ou carro.

  • Comboio (Trem)

Em Rabat, pegue um comboio na estação Rabat Ville até a estação Casa-Voyageurs, em Casablanca. A viagem dura 50 minutos e o comboio custa em torno de MAD 35 a MAD 80.

Se estiver no Aeroporto de Rabat (RBA) em Marrocos, pode chegar em 30 minutos até a estação Rabat Ville com um táxi que custa em torno de MAD 130 – MAD 170.

  • Autocarro (Ônibus)

De autocarro, há a opção de usar o serviço da CTM que custa em torno de MAD 40 a MAD 55 e a viagem dura cerca de 1h 45m. Vá até a estação Rabat Ville e desça na estação de Casablanca.

  • Taxi

A viagem de táxi de Rabat à Casablanca dura cerca de 1h à 1h30m e custa em torno de MAD 500 a MAD 650.

  • Carro

A viagem de carro de Rabat à Casablanca dura de 1h a 1h 30m e o custo aproximado de combustível é de MAD 75 a MAD 120. Veja o passo a passo de como alugar um carro em Rabat e Casablanca na página Alugar carro em Marrocos.

Como chegar de Marraquexe a Casablanca

A partir de Marraquexe, a “cidade vermelha”, pode-se chegar em Casablanca de comboio (trem), autocarro (ônibus), avião ou carro.

  • Comboio (Trem)

Em Marraquexe, pegue um comboio na estação Gare de Marraquexe até a estação Casa-Voyageurs, em Casablanca. A viagem demora cerca de 2h 38m e o comboio custa em torno de MAD 96 a MAD 192.

Se estiver no Aeroporto Marrakech-Menara (RAK) em Marrocos, pode chegar em no máximo 10 minutos até a estação dos comboios com um táxi, que custa em torno de MAD 65 a MAD 80 ou então com um autocarro que custa cerca de MAD 130.

  • Autocarro (Ônibus)

De autocarro, há a opção de usar o serviço da CTM que custa em torno de MAD 86 a MAD 134 e a viagem dura cerca de 3h 30m. Vá até a estação de Marraquexe e desça na estação de Casablanca.

  • Avião

A viagem de avião de Marraquexe à Casablanca dura cerca de 2h 49m e custa em torno de MAD 900 a MAD 1.500.

Para iniciar a viagem, pode-se pegar um autocarro até o Aeroporto de Marraquexe e lá um avião da companhia Royal Air Maroc até o Aeroporto de Casablanca.

  • Carro

A viagem de carro de Marraquexe à Casablanca dura em torno de 2h 30m e o custo aproximado de combustível é de MAD 210 a MAD 330.

Confira o passo a passo de como alugar um carro em Marraquexe e Casablanca na página Alugar carro em Marrocos.


História de Casablanca

CASABLANCA MARROCOS
CASABLANCA MARROCOS

Casablanca foi fundada antes do século VIII por tribos berberes, que chamaram à povoação Anfa,mas já antes tinham estado por aqui colonos romanos. O nome mudou quando os portugueses a conquistaram, no século XV, e evoluiu para a versão espanholada na época dos Filipes (1580-1640). Mesmo assim, Casablanca ficou sob controle de Portugal após a Restauração e foi apenas em 1755, na sequência de um violento sismo que arrasou a cidade, que os europeus abandonaram aquelas paragens.

Foi o sultão Mohammed ben Abdallah que reconstruiu Casablanca, mantendo o nome, apesar de traduzido para árabe. Em meados do século XIX residiam aqui cerca de 5 mil pessoas mas por volta de 1800 a população tinha duplicado.

Em 1907 dão-se violentos confrontos entre locais e tropas francesas, que resultam em 15 mil mortos e uma ocupação rigorosa da cidade. Até à independência, será em simultâneo um dos principais pólos de colonização francesa e de resistência à ocupação europeia.


Quando Visitar Casablanca

Quando Visitar Casablanca
Quando Visitar Casablanca

Casablanca é um daqueles sítios em Marrocos onde se pode ir em qualquer altura do ano. A sua colocação na orla costeira oferece-lhe Verões com temperaturas moderadas e apesar de alguns dias mais quentes, as médias altas em Agosto andam pelos 25 graus. Já o Inverno pode ser fresco e chuvoso. Por exemplo, em Dezembro as estatísticas indicam uma média de onze dias com chuva e temperaturas a rondar os 15 graus.

Muitos consideram a Primavera e Outono as melhores épocas para visitar Casablanca, em Marrocos, para fugir das temperaturas mais altas e mais baixas do ano durante o Verão e Inverno.

Contudo, Casablanca é um daqueles locais em Marrocos onde pode-se ir em qualquer altura do ano. O Inverno pode ser fresco e chuvoso. Em Dezembro, por exemplo, as estatísticas indicam uma média de onze dias com chuva e temperaturas por volta dos 15 graus.

A sua colocação na orla costeira oferece-lhe Verões com temperaturas moderadas e apesar de alguns dias mais quentes, as médias altas em Agosto andam pelos 25 graus. 

E por ser uma cidade costeira, Casablanca oferece uma infinidade de atividades para quem quer aproveitar o mar, que vão das mais tranquilas como deitar-se na areia para tomar sol, até andar de jet ski, fazer surf ou mergulho.

Em Casablanca, pode-se encontrar facilmente cursos para aprender a surfar, andar de jet ski ou fazer windsurf e quem já é experiente pode encontrar materiais para comprar e ir por contra própria. Há também experientes instrutores de mergulho que podem levá-lo a explorar o mar e a sua fauna.

Na marina de Casablanca, ancoram iates e veleiros durante o ano todo e ao seu redor encontram-se restaurantes, hotéis, clubes e residências náuticas.

Já junto ao porto de Casablanca, encontram-se os navios de cruzeiros organizados ao redor do Mediterrâneo e que fazem escala na cidade. À noite, a zona portuária se transforma com as luzes que iluminam o local e fazem um espetáculo à parte.

Ver ainda:

Temperatura em Casablanca

CASABLANCA TEMPERATURA

Pontos turísticos de Casablanca

O que visitar em Casablanca. Locais e monumentos principais da cidade.

Mesquita Hassan II

CASABLANCA MARROCOS
CASABLANCA MARROCOS

A Mesquita Hassan II é terceira maior mesquita do mundo, tendo capacidade para receber mais de cem mil fiéis. Foi terminada em 1993 e apresenta um único minarete, que se eleva a 110 metros.

A sua arquitectura, concebida pelo francês Michel Pinseau, é influenciada pelo estilo Islâmico, com elementos caracteristicamente marroquinos e toques de mourisco. As paredes de mármore são ricamente ornamentadas e o chão está tão polido que se assemelha a um espelho.

Para a visitar deverá integrar uma das visitas guiadas que são organizadas de Sábado a Quinta-feira com saídas às 9:00, 10:00, 11:00 e 14:00. Existe uma bilheteira onde deverá adquirir o bilhete para estas tours, que custa 120 Dirhams. As mulheres não necessitam de usar lenço e a fotografia é permitida.

Cathédrale du Sacré Coeur

CASABLANCA MARROCOS
CASABLANCA MARROCOS

A Catedral de Casablanca foi construída pelos franceses em 1930, encontrando-se hoje em dia bastante mal-tratada pelo tempo o que aliás está em perfeita sintonia com a sua envolvência, o neglicenciado Parque da Liga Árabe.

A arquitectura da catedral, desenhada pelo francês Paul Tournon, revela uma deliciosa fusão de estilos, com uma forte influência de art deco, mas também de Mourisco e de Neo-Gótico. As suas duas torres sineiras são altas e esbeltas evocado a ideia de um par de minaretes.
Após a independência de Marrocos, em 1956, cessou a sua actividade como templo católico e passou a ser utilizada como centro cultural, existindo ali por vezes exposições.

Curiosamente, apesar de ser conhecida como “catedral”, esta igreja nunca o foi, uma vez que nunca foi sede de bispado.

Mercado Central

Os mercados são quase sempre locais cheios de vida, cheiros, cor e actividade. Isto é especialmente verdade em Marrocos, mas não aqui. O mercado esteve decadente durante uns bons anos, talvez porque a reestruturação da circulação rodoviária nas ruas envolventes o deixou sem parqueamento para clientes e fornecedores.

Apenas uns quantos cafés estavam abertos assim como algumas bancas de venda de peixe. Mas em 2017 iniciou-se um projecto orçamentado em 15 milhões de Dirham e dirigido pela organização Casablanca Patrimoine.

Esta intervenção alterará tudo, transformando o espaço numa área de refeições gourmet com um forte carácter turístico, prevendo-se que tudo esteja terminado em finais de 2018. Seja como for a visita vale pelo passado glorioso do “marché”, construído em 1919.

O Marché Central encontra-se próximo do Boulevard Mohamed V e da rue Allal Ben Abdallah.

Musée de la Fondation Abderrahman Slaoui

Este pequeno museu é gerido pela fundação Abderrahman Slaoui, criada em 1998 por este homem de negócios e coleccionador que faleceu em 2001. O museu abriu em 2012 e está alojado numa bonita casa restaurada, construída nos anos 40 do século XX em estilo art deco, próximo da Catedral Sacré Coeur. Existem diversas colecções nas salas do museu, especialmente de arte e de etnografia sendo frequente a organização de exposições temporárias. O museu está aberto de Terça-feira a Sábado e o bilhete custa 30 Dirhams e encontra-se na rue du Parc, bem no centro histórico da cidade.

Museu do Judaísmo Marroquino

Este museu é dedicado à influência e importância dos judeus em Marrocos, com destaque para a formação e evolução dos mellah e para aspectos menos evidentes do judaísmo marroquino, como as influências gastronómicas e os berberes judeus do sul do país. Este será provavelmente o único museu judeu em países árabes e encontra-se estabelecido numa vivenda com um belo jardim, construída em 1948 por Célia Bengio, que foi em tempos um orfanato judeu. A instituição encerrou no início dos anos 90 e em 1997, depois de extensos trabalhos de renovação, abriu aqui este museu.

A colecção encontra-se dispersa por uma área de 700 m2 sendo composta por artefactos diversos, muitas fotografias e até uma pequena sinagoga dos anos 30 do século XX. Tudo isto encontra-se bem documentado e legendado.

Se usar transportes públicos o museu fica um pouco fora de mão, a cerca de 1 km da paragem Gare de l’Oasis, na Rue Chasseur Jules Gros. Encontra-se aberto de Segunda a Sexta-feira das 10 às 17 e aos Domingos das 11 às 15, encerrando aos Sábados.

Royal Golfe de Anfa

O Royal Golfe de Anfa é um belo campo de golfe rodeado por eucaliptos e com um percurso de 2.710 metros. Em geral, Casablanca atrai golfistas veteranos e amadores e é conhecida como o paraíso dos golfistas.

Além do Royal Golfe, existem outros belos locais como o Royal Golfe de Mohammedia e os Campos de golfe de Benslimane, Bouznika Bay, Mazagão e El Jadida.

Corniche

A Corniche, a marginal, encontra-se a oeste da Avenida Hassan II, e traz uma certa frescura em diversos sentidos: não só a proximidade do mar refresca a temperatura em Casablanca, tornando-a suportável nos meses mais quentes do ano, quando é difícil andar por outras partes do país, como oferece espaço e uma relativa quietude ao visitante que se encontra cansado do bulício da grande cidade.

Medina Antiga de Casablanca

Medina Antiga de Casablanca
Medina Antiga de Casablanca

A medina fica próximo do mar e da mesquita Hassan II. É uma medina caracteristicamente marroquina, talvez não dotada do charme de outras que se encontram pelo país, como a de Fes ou Marrakesh, mas por outro lado encontra-se praticamente intocada pelo turismo e é raro encontrar estrangeiros pelas suas vielas.

Por outro lado é fácil de explorar, sendo relativamente pequena e mais “navegável” do que as grandes medinas que referi. Podem-se aqui encontrar genuínas lojas tradicionais, como talhos e padarias, e pequenos tesouros escondidos como a Mesquita Berber.

Caminhada no centro da cidade

Ao andar a pé pelo Centro de Casablanca é possível apreciar a arquitetura neoclássica e Art Deco que fez sucesso dos anos 20 a 30, em seus edifícios com colunas, cúpulas e varandas esculpidas.

Este estilo ainda atrai muitos arquitetos do mundo todo e pode ser o cenário ideal para as suas fotos e para inspirar a sua viagem.


Praias em Casablanca

Praias em Casablanca
Praias em Casablanca

Casablanca tem diversas praias, não só junto à cidade mas também um pouco mais afastadas.

Ain Diab: Uma praia mesmo no centro de Casablanca, na ponta do bairro de Anfa. Com cafés e bares de praia e toda a infra-estrutura que os banhistas possam precisa, por isso se planeia visitar esta cidade será melhor levar roupa de banho e material balnear. É possível nadar, mas é uma praia muito oceânica com vagas e ventos geralmente fortes.

Mohamedia: Fica a 20 km a norte da cidade, existindo comboios que levam apenas 20 minutos a lá chegar e também grand taxis que demoram mais ou menos o mesmo tempo. Note que desde a estação de comboios até à praia de Monica, a mais conhecida, será provavelmente necessário apanhar um táxi local pois ainda fica a uma certa distância. Note que as praias aqui não têm serviços balneares e não estão cheias de gente. São serenas, com algumas rochas e dunas, do topo das quais se contempla o mar de uma perspectiva diferente.

Tamaris: Tamaris fica a 20 km a sul de Casablanca o que para uma cidade deste tamanho, bem… é como se fosse mesmo Casablanca. Infelizmente não há transportes públicos para Tamaris, sendo a melhor possibilidade tentar encontrar um grand taxi desde as imediações do Morocco Mall. Existem na realidade várias praias em Tamaris, sendo Babaloo a mais famosa, mas pode-se tornar demasiado congestionada quando o tempo está quente e bom para ir à praia. Tamaris é de resto muito popular junto da população local e longe vão os dias em que era uma pacata aldeia de pescadores.

Bouznika: a uns 70 km a norte de Casablanca, Bouznika é considerada um subúrbio da grande cidade. O comboio suburbano leva 40 minutos a lá chegar e a praia é depois acessível a pé. Existem também grand taxis que saem de Casa Port. É uma praia ampla e espaçosa, muito procurada pelos praticantes de surf.


Outros Locais a Ver em Casablanca

Praça Mohamed V

Praça Mohamed V em Casablanca
Praça Mohamed V em Casablanca

A principal praça de Casablanca, ampla e sempre cheia de vida, é um local ideal para observar as pessoas da cidade. Recentemente remodelada, foi dotada de uma fonte e palmeiras e foi construído o Grand Théâtre de Casablanca, desenhado pelo arquitecto francês nascido em Marrocos, Christian de Portzamparc. A praça está rodeada de bonitos edifícios estatais com toques de mourisco que são bastante fotogénicos e que simbolizam o estilo que o general francês Lyautey concebeu para a cidade no início da ocupação. É o caso da Perfeitura, do Palácio da Justiça, do Consulado Francês e do Banco Central.

Cineteatro Rialto

Cineteatro Rialto em Casablanca
Cineteatro Rialto em Casablanca

Se gosta de locais com história e um pouco decadentes e se quando pensa em Casablanca lhe vem à ideia o famoso filme de 1942, não deverá perder o Cinéma Rialto. Esta sala de espectáculos clássica foi inaugurada em 1930, construída em estilo Art Nouveau, e ainda hoje se encontra activa, podendo ser avistada na rue Mohammed Qorr. O seu passado foi abrilhantado por estrelas como Edith Piaf e Josephine Baker, que aqui actuaram.

Torre do relógio

Torre do relógio em Casablanca
Torre do relógio em Casablanca

Encontra-se na principal porta de acesso à antiga medina, a Bab Marrakesh, sendo um dos marcos mais icónicos de Casablanca. Tem vinte metros de altura, sendo um símbolo do período colonial. Contudo, convém ter em mente que a actual Torre do Relógio não é a original. Essa, foi construída em 1911 por ordem do capitão francês Dessigny, que pretendia demonstrar aos marroquinos a importância de abraçar o ritmo de vida de uma sociedade moderna, degradou-se com o correr dos tempos e foi desmantelada em 1950. A Torre do relógio que hoje podemos ver em Casablanca é uma réplica erigida em 1993.

Morocco Mall

Se gosta de centros comerciais não quererá perder o Morocco Mall, um dos maiores de África, e o local mais procurado em Casablanca para compras num ambiente moderno. Como seria de esperar todas as principais marcas de moda estão aqui presentes e a arquitectura do espaço é curiosa, dentro do género. Tem um lago, uma bonita fonte e um aquário com diversas espécies oceânicas.

Rick’s Café

Este café é inspirado no famoso Rick’s Café, cenário central do filme Casablanca, que na película é um cabaret pertencente ao norte-americano Rick Blaine (Humphrey Bogart). Muitas pessoas esquecem-se que o filme foi rodado em Hollywood e pensam que este é o verdadeiro Rick Café. Não é, claro, mas mesmo assim ganhou tamanha dimensão que se tornou num marco da vida social em Casablanca e poderão passar por aqui para uma refeição e ouvir um pouco de jazz. Convém reservar mesa, especialmente ao fim-de-semana.

Souk Jma

Um mercado talhado para quem gosta verdadeiramente de especiarias. Junto ao souk de especiarias existe um mercado onde se vendem bens diversos, incluindo caracóis.

Tamaris Aquaparc

O Tamaris Aquaparc fica na Route d’Azemmour Km 15 e é o maior parque aquático de Marrocos. é o local ideal para passar uma tarde no verão, principalmente se está a viajar com crianças.

Bairro de Habous

O Bairro de Habous foi construído na década de 1920, é um dos bairros mais antigos da cidade e está localizado a sudeste de Casablanca.

O bairro, que segue a arquitetura moderna, com arcos de pedra e pequenas praças. É um centro religioso e cultural, que abriga muitas lojas de artesanato, livrarias e o Ministério de Assuntos Islâmicos de Marrocos.

Mahakma du Pasha

Mahakma du Pasha em Casablanca
Mahakma du Pasha em Casablanca

Por vezes chamado de “Prefeitura de Habous”, trata-se de um interessante edifício localizado no Quartier Habous, mais especificamente entre o Palais Royal e o Souq de Habous. O seu nome pode ser traduzido mais ou menos como “o tribunal do pasha”. Foi construído entre 1948 e 1952 e chegou a ser a residência do primeiro-ministro. É dotado com mais de 60 quartos ricamente ornamentados e hoje em dia desempenhando funções administrativas enquanto tribunal, sendo por vezes usado para receber eventos oficiais. O edifício está por vezes aberto ao público, mas de uma forma errática, e apenas com alguma sorte o poderá visitar por dentro.

Mausoléu de Sidi Abderrahman

Construído numa rocha na orla marítima já para além da Corniche está apenas acessível com a maré vazia. Note que apenas os muçulmanos podem aceder ao mausoléu, mas toda a gente é bem vinda à espécie de medina que se desenvolveu nas suas imediações. A melhor perspectiva do mausoléu obtém-se a partir da praia

Posto Central dos Correios

O Posto Central dos Correios é um edifício histórico, datado de 1918, que ainda está em uso enquanto tal. O lugar ideal para enviar os seus postais de Marrocos, podendo aproveitar para observar os bonitos mosaicos e a complexidade arquitectónica da fachada, composta por elementos curvos e rectangulares que se combinam numa forma bastante criativa.

Parque ISESCO

Um parque urbano muito bem tratado, conhecido como “o segundo pulmão da cidade”. Um lugar adequado para usufruir de um pouco de tranquilidade depois de um dia preenchido a visitar a agitada Casablanca. Encontra-se rodeado de interessantes vivendas art deco e chega-se até ele depois de uns 10 minutos a pé desde a nova medina.

Igreja de São João Evangelista

Trata-se da mais antiga igreja de Casablanca, e curiosamente em vez de católica é anglicana. Foi construída em 1906, em terrenos pertencentes à Coroa Britânica. Nos dias de hoje continua activa. Duas curiosidades: o cemitério que lhe está adjacentes é ainda mais antigo, com túmulos desde 1864, e o púlpito da igreja foi doado pelo General Patton, que desembarcou em Marrocos com as suas tropas em 1942.

Igreja de Nossa Senhora de Lourdes

Está longe de ser uma igreja antiga, tendo sido concluída em 1956, basicamente na altura em que Marrocos se tornou independente. Tem algumas peculiaridades arquitectónicas, como a cobertura de betão armado que parece proteger as portas de entrada na igreja, mas são os seus vitrais que a tornam única, projectando as fabulosas cores dos vidros no interior da nave.

Villa des Arts de Casablanca

Esta galeria de arte, gerida por uma organização não lucrativa, a ONA, está instalada numa bonita vivenda art deco datada de 1934 e com frequência expõe colecções de artistas marroquinos e estrangeiros. Fica no número 30 do Boulevard Brahim Roudani. Está aberta das 9:30 às 17:00, todos os dias excepto Segundas-feiras. Entrada gratuita.

Sqala de Casablanca

Sqala de Casablanca
Sqala de Casablanca

A Sqala é um bastião defensivo do século XVIII, tudo o que resta da fortaleza portuguesa dessa época, localizada na periferia da medina. Existe no local um café restaurante de preços elevados.

Sqala Café Maure

Sqala Café Maure é um restaurante marroquino localizado na Boulevard des Almohades, de frente para o porto.

O local foi construído pelo sultão Mohammed Ben Abdallah no século XVIII e era um forte antes de ser convertido em um restaurante.

É possível entrar somente para visitar e ver o belo jardim e os antigos canhões que apontam para o oceano e quem sabe tomar um chá apreciando a tranquilidade do local.


Festivais e Eventos em Casablanca

Festivais e Eventos em Casablanca
Festivais e Eventos em Casablanca

Além dos pontos turísticos de Casablanca, a cidade marroquina oferece diferentes festivais durantes alguns dias do mês de Julho. 

Festival Casa Música: é um festival de música internacional com artistas do mundo todo tocando diversos estilos e que atrai um público de cerca de 1,5 milhões de pessoas.

http://www.fav.ma

Boulevard: é um festival de música urbana que engloba o rock e o rap e que dá espaço para os artistas de Marrocos se apresentarem para seu público e serem conhecidos por um público maior. Enquanto a música rola, acontecem ainda workshops e concursos no festival.

http://boulevard.ma

Festival de Teatro e Cultura: é um festival eclético com criações artísticas de vários países e engloba o teatro, a dança, concertos, palestras e outras experiências multiculturais.

http://www.fav.ma

Maratona Internacional de Casablanca: além dos festivais de música e artes, em julho também ocorre uma das maratonas mais famosas do mundo. Ao longo dos seus 42 km, os participantes passam por ruas arborizadas e por pontos turísticos como o centro da cidade com sua arquitetura Art deco até a Corniche à beira-mar.

https://www.facebook.com/casamarathon/


Onde comer em Casablanca

Onde comer em Casablanca
Onde comer em Casablanca

Casablanca possui uma mistura de sabores da cozinha espanhola, asiática, francesa, italiana e outras origens. Por vezes, o mesmo restaurante mistura a comida mediterrânea com o sabor exótico do Extremo Oriente e é por isso que muitos chefes de renome vem até Casablanca para contribuir com a culinária trazendo mais um sabor internacional.

NKOA: é um dos restaurantes mais bem avaliados de Casablanca pelo sabor e apresentação dos pratos e também pelo ambiente em si: amplo, acolhedor, moderno e com um staff simpático.

O restaurante possui comidas de origem Africana, Latina e Asiática e a faixa de preço está entre MAD 58 a MAD 155.

Atelier Oriental: outro restaurante considerado excelente em Casabranca, aberto no almoço e jantar e que possui pratos de origem marroquina, mediterrânea, libanesa e também do Oriente Médio.

O Atelier Oriental ainda tem opções de pratos para vegetarianos, veganos e intolerantes ao glúten.

Veggie: restaurante ideal para vegetarianos e veganos. Possui uma decoração bonita, pratos e sobremesas saborosas. A faixa de preços deste restaurante está entre MAD 68 e MAD 135.

Organic Kitchen: restaurante amplo e muito bem decorado com opção de pequeno almoço (café da manhã) e culinária internacional, mediterrânea e europeia. Possui opção de pratos vegetarianos e veganos e a faixa de preços é de MAD 55 a MAD 190.

Le Cuisto Traditionnel: oferece a culinária tradicional marroquina e mediterrânea. Possui decoração típica de Marrocos, com opção de pratos para vegetarianos e veganos e está aberto para o almoço e jantar.

Aprecia a culinária marroquina? Visite a nossa página de receitas de Marrocos e experimente cozinhar um prato típico na sua própria casa.


Onde Ficar em Casablanca

Hotéis em Casablanca
Hotéis em Casablanca

Existe uma boa variedade de alojamento na cidade, cobrindo todo os estilos e tipos de orçamento.

Se houver orçamento para isso, o Dar Tahr é um pequeno hotel, muito agradável, com quartos bem arranjados. Na realidade é uma grande casa, uma vivenda imensa, com um belo jardim e uma piscina ao dispor dos hóspedes. O pequeno-almoço está incluído, claro. Mas tem dois problemas: um é a localização, a 15 minutos de carro do centro (contudo, existe uma paragem de eléctricos do outro lado da rua) e o outro é o preço: o quarto mais barato custa 80 Euros por noite.

Outra opção, jogando pelo seguro, será o Ibis. Na realidade existem quatro hotéis Ibis em Casablanca mas vou referir apenas aquele que se encontram bem cotado pelas críticas dos hóspedes, o Ibis Casa Voyageurs, que como o nome se indica se encontra nas proximidades da principal gare ferroviária de Casablanca e não muito longe do centro histórico da cidade. Quartos desde 65 Euros com um belo pequeno-almoço e tudo o que se espera encontrar num estabelecimento hoteleiro convencional.

Veja ainda a página: Alojamento em Casablanca com várias opções de hotéis, riads e hostels.


Casablanca, O Filme

O filme Casablanca, dirigido por Michael Curtiz, foi lançado em 1942 e conta a história do exilado americano Rick (Humphrey Bogart), que encontrou refúgio em Casablanca e começou a dirigir uma casa noturna, o Rick’s Café. Na cidade, ele reencontra Ilsa (Ingrid Bergman), uma antiga paixão que já está casada com outro homem e precisa de ajuda para fugir dos nazistas.

A obra de ficção ficou mundialmente conhecida, ganhando o Oscar de melhor filme, melhor diretor e melhor roteiro adaptado, e deu à Casablanca uma imagem romântica dos filmes dos anos 40, apesar de nenhuma cena do longa ter sido gravada ali.

Contudo, o lendário “Rick’s Café” do filme, foi recriado nos arredores da antiga medina, mais especificamente na 248 Boulevard Sour Jdid, e vale a visita para os fãs de Casablanca darem asas à sua imaginação e se sentirem dentro da película.

Atualmente, o filme Casablanca pode ser assistido via streaming na Netflix.


Onde fazer compras em Casablanca

Em Casablanca é possível encontrar desde um artigo de luxo de uma marca internacional a um mercado tradicional chamado Souk, onde encontra-se o artesanato marroquino, especiarias, peças de cerâmica, artigos de couro, prataria e outros itens.

Se está em busca de itens locais, pode visitar a velha Medina Bab El Jadid e o souk do bairro Habous, onde os artesãos fazem todos os tipos de objetos com o cobre bem diante dos seus olhos.

Ou quem sabe pode fazer uma visita aos bairros de luxo de Maarif, Gautier e Boulevard de Anfa para encontrar grandes marcas internacionais de joias e de roupas ocidentais.

Já no Morocco Mall, maior centro comercial da África com 200.000m², é possível encontrar inúmeras lojas, cinema, restaurantes, serviços e o magnífico “Aquadream”, aquário de 1.000.000 litros, com mais de 40 espécies de peixes. 

O aquário possui o formato de cilindro, que permite que os visitantes tenham uma visão de 360 graus. Além disso, é possível mergulhar no aquário com um instrutor profissional, uma atividade diferente e inesquecível.


A região de Casablanca

El Jadida
El Jadida

A volta de Casablanca também existem muitos lugares a visitar, como praias, natureza e opções de gastronomia.

El Jadida: cidade situada de frente para o mar, na costa ocidental de Marrocos. Possui uma mistura única das culturas marroquina e europeia e foi cenário para o filme “Othello” de 1951, dirigido por Orson Welles.

Na cidade está localizado o Mazagan Beach & Golf Resort, um resort 5 estrela com quartos de luxo, casino, campo de golfe e diversas atividades para poder viver as férias inesquecíveis.

Sidi Rahal: praia localizada a cerca de 30 km a sudoeste de Casablanca, muito procurada para a prática de surf, principalmente durante o inverno.

Dar Bouazza: outra praia da região a ser visitada. Situa-se a cerca de 20 km a oeste de Casablanca.

Tamaris: cidade que acolhe diversas praias privadas e restaurantes que atraem jovens e famílias.

Dahomey: praia localizada em direção a Rabat, que é agradável para os turistas e possui boas ondas para os surfistas.

Benslimane: a cidade localizada a 60 km de Casablanca é uma região conhecida por seu clima e pelo golfe. É uma cidade importante para o ecoturismo de Marrocos e está situada numa área de mais de 60 mil hectares de ciprestes, azinheiras e cedros.

Mohammedia: situada a 25 km de Casablanca, é uma zona de estudantes, com diversas escolas e faculdades de renome e é também uma zona industrial, famosa pelo seu porto de pesca e alta qualidade dos seus restaurantes de peixe.

Em Mohammedia encontram-se ainda a mesquita branca, construída pelo Sultão Sidi Mohammed Ben Abdellah e o centro nautico para a prática de vela, jet ski e pesca desportiva.

E na Primavera, acontece o Festival da Flor, onde a cidade é adornada com decorações florais e fica conhecida como a Cidade das Flores.

Azemmour: é uma cidade localizada na costa atlântica do norte de Marrocos e fica à margem do rio Oum Er R’bia. Os turistas podem visitar a ruína de Casbah, que possui janelas no estilo gótico e apreciar a arquitetura das casas da cidade que possuem influência da arquitetura Portuguesa.

Casbah Boulaoune: é uma fortaleza construída sobre uma colina no século XVII, pelo sultão Moulay Ismail, e que hoje é um patrimônio para o Marrocos. De frente para o vale, o edifício possui impressionantes vistas panorâmicas.

Lagoa de Oualidia: situada entre El Jadida e Safi, a lagoa e a praia de águas calmas possuem as condições ideais para nadar e a vila de pescadores atrai muitos turistas que querem saborear as ostras e os peixes frescos.