Visitar Ait Benhaddou Marrocos

2- O que Visitar em Ait Benhaddou

Existem duas entradas para o complexo de Ait Benhaddou. Uma pode ser alcançada cruzando a nova ponte, e passando por aí é possível que seja exigido um bilhete para a visita. Contudo, se atravessarmos o rio a seco, poderemos usar livremente uma outra entrada. Isto é, se a situação não tiver sido alterada desde a redacção deste artigo.

Uma vez no interior, o melhor é caminhar por entre os edifícios, explorando livremente o complexo. O celeiro fortificado (agadir) que se encontra no ponto mais elevado e que funcionava como último reduto em caso de ataque à aldeia muralhada é um dos principais atractivos. Outro, será o suposto mausoléu de Ben Haddou, o fundador da cidade, localizado na base da colina.

As ruas da aldeia muralhada são ladeadas pelas casas de adobe, a maioria das quais podendo ser livremente visitada. São seis kasbah – casas de maiores dimensões pertencentes a famílias burguesas – e cerca de cinquenta habitações menores (ksour). Estas estão contudo em avançado estado de degradação. Este tipo de construção necessita de cuidados permanentes, e após a movimentação espontânea da população para a aldeia nova, o processo de deterioração avançou rapidamente.

As boas notícias é que existe um programa para a reabilitação das estruturas debilitadas que pretende mesmo atrair de novo às ruas do ksar uma população viva.

Note que a entrada em alguns dos kashbah pode ser paga, com o dinheiro a ser usado na manutenção da estrutura. Vale a pena contribuir e afinal de contas são apenas 10 Dirhams, cerca de 1 Euro.

Poderá ficar admirado com as reduzidas dimensões dos espaços, mesmo nas casas mais abastadas do complexo. Mas há diferentes razões para isso. Por exemplo, as traves que providenciam solidez aos tectos seriam retiradas das árvores à disposição na região, e o seu comprimento limitava a extensão da área construída.

Se vai sozinho, sem um guia, terá um desafio interessante pela frente – identificar os principais edifícios comunitários que se encontram em Ait Benhaddou: uma mesquita, um caravensarai (hospedaria para viajantes, especialmente mercadores), um santuário e uma praça pública. Tente encontrar os dois cemitérios de Ait Benhaddou, um judeu e um muçulmano.

Durante as suas deambulações atente nos motivos decorativos gravados nas torres de defesa e no topo da paredes dos kasbah e nos ninhos de cegonha que abundam no interior da cidade muralhada. Observe os arcos das portas em forma de ferradura. Repare nas aberturas nas paredes, criadas para ventilar o interior das casas. Suba até uma das colinas envolventes para usufruir de uma perspectiva geral. Vai-se cruzar certamente com os burricos que ainda são usados pelos habitantes locais como auxiliares nas suas tarefas quotidianas.

Na parte nova da aldeia poderá encontrar onde alguns locais onde comer e mesmo onde pernoitar. Ali existem também diversas lojas de recordações vendendo artigos alusivos a Ait Benhaddou, com destaque para os modelos do ksar e para o artesanato tradicional dos povos que habitam a região. Se preferir, pode simplesmente retemperar forças com um tradicional chá de menta após a sua visita.

Ait Benhaddou no Cinema

Pela sua espectacularidade Aït Benhaddou tem sido escolhido como cenário para a rodagem de inúmeros filmes, especialmente como substituição de Jerusalém, alguns deles bem famosos. Em Gladiator, de Riddley Scott, é ali, junto a Aït Benhaddou, que o treinador de escravos encarnado por Oliver Reed diz a Maximus Russel Crowe que “I did not pay good money for you for your company. I paid it so that I could profit from your death”.

Mas fica aqui a lista completa de filmes rodados no local, ordenados por ano de produção: Sodom And Gomorrah (1963), Oedipus Rex (1967), The Man Who Would Be King (1975), The Message (1976), Jesus of Nazareth (1977), Time Bandits (1981), Marco Polo (1982), The Jewel of the Nile (1985), The Living Daylights (1987), The Last Temptation of Christ (1988), The Sheltering Sky (1990), Kundun (1997), The Mummy (1999), Gladiator (2000), Alexander (2004), Kingdom of Heaven (2005), Babel (2006), One Night with the King (2006), Prince of Persia (2010) e Son of God (2014). Algumas cenas da famosa produção televisiva Game of Thrones foram também filmadas em Aït Benhaddou.

Ait Benhaddou: Guia de Viagem
(clique na sub-página pretendida)

Agencia de Viagens em Marrocos