Visitar Asilah Marrocos

2- O que visitar em Asilah – Locais principais

Igreja de São Bartolomeu

A Igreja de São Bartolomeu foi construída pelos franciscanos espanhóis em 1925, no centro da Ville Nouvelle, sendo uma das poucas igrejas em Marrocos que tem autorização de fazer replicar os seus sinos para assinalar o início das missas de Domingo. O seu estilo arquitectónico é definido como hispano-mourisco. A igreja está habitualmente fechada mas as freiras residentes poderão oferecer uma pequena visita guiada se lhes pedir.

Medina de Asilah

ASILAH MARROCOS
ASILAH MARROCOS

Como sempre acontece com as medinas marroquinas não existe aqui uma atracção principal e a ideia é simplesmente vaguear pelas ruelas desta área residencial que foi o núcleo histórico da cidade. Muitas das velhas casas da medina, construídas em estilo Neo-Arábico, foram adquiridas por estrangeiros, que as remodelaram e, de certa forma, ocidentalizaram o bairro, tornando-o algo estéril. Mesmo assim será uma boa oportunidade para fazer vistosas fotografias, aproveitando o branco dominante nas paredes e muros, alternado com o azul vivo e algum verde usado na decoração. Além disso há os murais, fruto das sucessivas edições do Festival de Artes de Asilah. O melhor dia para visitar a Medina é a Quinta-feira, quando se realiza o mercado semanal de Asilah.

Muralhas

ASILAH MARROCOS
ASILAH MARROCOS

A maioria das muralhas de Asilah enfrentam o mar e no passado os atacantes que chegavam por via marítima. Foram originalmente construídas pelos portugueses no século XV e desde então mantidas e renovadas, podendo ser observadas nos dias de hoje em excelentes condições. Estas muralhas estão enquadradas com a medina, sendo claro que faziam parte do antigo perímetro defensivo do núcleo histórico da cidade. Destas muralhas saem dois pontões com um deles, o de sul, acessível ao público.

Palácio de Raissouli

Este palácio, também conhecido como Palácio da Cultura, foi construído em 1909 por uma figura enigmática da região, o pirata Er-Raissouli. A vida “profissional” deste flibusteiro marroquino iniciou-se nas montanhas de Rif, onde durante alguns anos se dedicou a crimes menores. Mais tarde especializou-se no rapto de ocidentais e em 1904 obteve a astronómica quantia de 70.000 USD pelo resgate bilionário Greco-Americano Ion Perdicaris. Ao longo do tempo as autoridades tentaram controlá-lo aliciando-o com cargos como o de governador de Asilah e mesmo de Tânger. Mas o bandido manteve-se incorrigível, levando uma vida de aventura e intriga.
O palácio, de dois andares, pode ser visto apenas por fora, excepto no decurso do Festival de Asilah, quando abre as portas aos visitantes. Se tiver oportunidade de entrar, conte com um interior faustosamente decorado, com muito mármore e bonitos azulejos.
Segundo se diz, do magnífico terraço sobre o mar, eram “convidadas” a saltar para a morte as vitimas de Er-Raissouli.

Praia de Asilah

A Praia de Asilah ou Praia da Medina localiza-se directamente junto à cidade, iniciando-se onde as muralhas terminam. É uma praia muito movimentada, especialmente no Verão, quando é frequentada pelos locais e pelos muitos estrangeiros que aqui acorrem.
É um areal amplo mas muito pontilhado por rochas que se erguem na sua superfície e há sempre alguma coisa a acontecer, quanto mais não seja uma animada partida de futebol. As águas são pouco profundas, sendo ideal para crianças e pessoas com pouco à vontade na água.
Ali próximo existe a chamada Praia do Porto, não muito recomendada pela exiguidade do espaço e pela proximidade a diversas fontes de poluição. Além disso, porque é muito pequena e próxima da povoação, costuma estar muito cheia.

Centro Hassan II

O seu nome formal é Centre de Hassan II Rencontres Internationales e é o quartel-general do famoso Festival de Artes de Asilah que decorre todos os anos em Agosto. Está instalado numa bonita casa à entrada da medina e durante o evento está aberto aos visitantes, hospedando exposições e eventos relacionados com o festival.

Asilah: Guia de Viagem
(clique na sub-página pretendida)

Agencia de Viagens em Marrocos